Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Três almas, um samba e muitos sonhos

A pessoa descontrolada já por estar no final do fim do mundo, tenta explicar ao segurança de que não tinha como falar com um único cidadão porque simplesmente não tinha esse contato. Depois de 30 minutos, eis que seu desamparo recebe a companhia de mais dois.

Um era a hierarquia mais alta da arvore genealógica dos pavões, no melhor estilo “Deus fez só essa forma e jogou fora”. O outro era mais o estilo lacraia com barriga super simpática.

O pavão grisalho, como sua raça convém, só cuspia o ar blasé, enquanto a lacraia dava ouvidos aquela pessoa descontrolada e indignada com a situação ridícula que estava passando.

Porra, cadê a minha credencial!!!

A bicha grisalha pensava: - Enfia um pirulito na boca desta demente para ela calar esta boca.

E a lacraia super simpática, pensava: Ai isso ai, mona... Extravasa!

Até que no meio do desfile de bundas de Sabrina Sato, Adriane Galisteu e da trava lá da esquina de casa, eis que a Harmonia chega trazendo as boas novas.

Assunto aparentemente resolvido: - Vamos, por favor, ao banheiro, lacraia é também é gente!

Os 3 espíritos se separam e só passam a se reencontrar novamente a mesa.

Passadas algumas horas do incidente principal, o pavão grisalho se sente mais confortável com a pessoa demente... E eis que o pavão vira um pombinho. Agora caem as penas, a demente conquistou a confiança e o pombo se achega, procurando um afago.

- Pobre pombo. Tem crise de identidade social; de tanto conviver com pavões acreditou fielmente ser um. Tenta mostrar para as pessoas de que é um deles, e quase convence, mas suas penas definitivamente não são de Magenta. O que ainda não descobriu é que ele é infinitamente mais bonito e interessante sendo pombo do que pavão.

Mas pelo jeito, o paladar da lacraia não é tão apurado assim a ponto de perceber.

Império Serrano, Mocidade, Imperatriz, Tijuca e a madrugada chega. Minha escola entra; - Não tem para ninguém! Palavras do câmera ao meu lado.

Duas gravações e fim de papo! A única com 100% de aproveitamento. Deixamos o HSBC tremendo, as pessoas babando e a Mangueira com cara de bocó.

Não precisamos de câmera para nos mostrar. Cantamos com a alma para quem quiser ouvir Cantando nosso hino, todos em uma só voz, saíram pelos corredores da arena e invadiram a noite silenciosa com a sensação de trabalho bem feito. Agora, rumo ao nosso lar.

Ah sim, se quiser encontrar o pombo, é só seguir o rastro de Issey miyake que com certeza você o encontrará no ponto de ônibus sentindo subúrbio, todo trabalhado na Ellus, Fórum e no Armani.

Adorei o pombo, ou melhor, o pavão. Ah, sei lá, não liga não, a pessoa descontrolada é demente mesmo.

Um comentário:

  1. Andei lendo seu blog. Ele nao é bom, é maravilhoso!

    Gente, e o povo que nao entendeu o seu questionamento no soneto de Camoes? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Gargalho!

    Vou passar aqui sempre. Deleite!

    ResponderExcluir